Velha infância...

quarta-feira, agosto 03, 2011

 Olá sobreviventes!
Não, não pensem que os bons tempos já estão de volta á este humilde e querido blog. Continuo com bloqueio, não só de inspiração mas, geral. Só passei hoje porque tomei coragem e li alguns posts bem interessantes por aí.  E isso me deu vontade de escrever, na esperança de espremer algo que preste dessa minha mente em crise.
É bom ver que a blogsfera continua em seu ritmo normal e que a galera tá criando a rodo aí.


 Hoje constatei mais uma vez o quanto sou louca. Na opinião da minha mãe. 
 Estávamos no meu quarto conversando. E conversa vai, conversa vem... Numa hora acabei abrindo uma gaveta onde eu guardo coisas importantes pra mim.
 Dessa gaveta eu tirei minha única coleção de HQs. As edições em HQ de Smallville. Sei que vai ter gente me zoando por isso...

 Essas revistas tem valor sentimental enorme pra mim. Foram lançadas apenas onze edições e depois cancelada. Uma edição por mês.
 Mas não é só por isso. Fora eu ser fã da série também rolava uma espécie de caça pra conseguir comprar.
 Era incrivelmente dificil de achar as edições. Esgotavam muito rápido! E como eu ainda não saía por aí sozinha na época dez anos atrás, quando eu tinha mais ou menos oito fazia minha mãe correr boa parte da zona norte da cidade comigo pra achar.
 Nós íamos em Caxias, se não tivesse nas bancas de lá íamos na Penha, se não tivesse lá era a vez de ir no Carioca Shopping. Uma vez eu só consegui achar numa banca na zona sul, Flamengo, essa foi a décima edição.
 E eu, claro, levava bronca á cada ônibus que fazia ela pegar! Mas também acabava sendo divertido. Essas revistinhas são o motivo de vários passeios da minha infância. Por isso digo que pra mim é mais que uma série ou história boba.
 E aqui estou eu dez anos depois no meu quarto, com minha mãe falando reclamando  no meu ouvido que fiz ela ter todo aquele trabalho e onde é que estavam as revistas agora? Ela chegou a confundir com álbum. E eu tive a enorme satisfação de abrir minha gaveta e tirar de lá uma pasta cuidadosamente guardada. Dentro dela, em embalagens plásticas todas as revistinhas bem guardadas durante dez anos. TOMA ESSA MÃE!!!
 Imaginam a reação dela?
 A mulher olhou nos meus olhos com uma expressão de incredulidade no rosto e disse:
 - Medo de você, garota!
 E ainda chamou meu pai pra comprovar o fato! 
 Eu como não perco uma oportunidade de brincar assustar minha querida progenitora fiz minha imitação de Smigol. Sonhor dos Anéis rules!
 - Minhas preciosas... Minhas preciosas...
 Dessa vez acho que consegui fazer ela ter pesadelos...


 Os HQs estão em bom estado. As páginas estão só um pouco amareladas por causa do tempo e condições de conservação. Eu ainda espero poder mandar fazer cópias de cada uma, plastificar e pô-las numa moldura e pendurar no meu quarto. Também preciso comprar as duas edições que faltam, segunda e sétima. Não medirei esforços para ter todas!


 Você passaram a me achar muito mais louca depois desse post? Com certeza! Mas quem é que não tem seus esqueletos no armário[?] No meu caso revistas em quadrinhos...
 Abraço á todos!

8 comentários:

Marcus Alencar disse...

Que isso, não chama algo tão legal quanto histórias em quadrinhos como esqueletos no ármario, rs. Nunca li essas histórias, mas sempre tive curiosidade, ainda mais pra ver como ficaria a minha personagem preferida: Clhoe.
Tava lendo seu post, lembrei da primeira revista do Homem-Aranha que é uma edição que ele luta contra o Dr. Destino. Tá meio velha e mal-cuidado, minha culpa, mas guardo com carinho em algum lugar.
beijosss

Camila Monteiro disse...

uhauhauahuahauhaua todo mundo tem mesmo, fiquei lendo teu post e lembrnado que nao consegui até hoe me livrar dos posters do Guns N´Roses. Meu quarto era forrado deles, eu parecia um moleque na época, hahahaha, dai acabei tirando mas nao me desfiz de nada, está tudo guardadinho tb!
Essa é nossa essencia, não dá pra se desfazer.
Adorei lembrar. bjos

Bento Sales disse...

Driele, é sempre bom relembrar nossas peripécias de quando éramos crianças. Assim, percebemos que ficávamos felizes com tão pouca coisa.
Quando criança,não lia essas revistinhas, porque fui me alfabetizar aos dez anos, mas, na adolescência, eu tirei o atraso e lia tudo que encontrava. Com preferência para as aventuras do Didi, Chico Bento e pato Donald.

Mesmo assim, percebo que você já está mais animada.

Tenha fé e calma que irá ficar tudo bem.

Abraços e obrigado por nos compartilhar suas histórias!

Paulo Cheng disse...

Drica, pra falar a verdade não fui de ler muito estórias em quadrinhos, gostava mais de desenhos animados na TV, mas é uma paixão que muitos adultos ainda cultivam, eu infelizmente não me apaixonei pelos HQs.

Abração pra ti.

Paulo Cesar PC disse...

Eu gostava das antigas histórias em quadrinhos, da minha época de moleque. Bom ver você postando menina. Saiba que você faz muita falta por aqui, viu. Um beijo no seu coração.

Marcel Camp disse...

HQs de Smallville???????? Juro que eu desconhecia!!!

Mas vc devia ser muito fã mesmo do Tom Welling, né? rs

Mas bacana que vc ainda consiga guardar com cuidado suas revistas, pq eu sou uma negação pra isso! hehe

Bjs

Andre Mansim disse...

Hahahahahahaha e está sem inspiração? Uai Dri? Quer escrever o best seler dos blogs? Essa postagem está muito legal menina... Desencana e segue firme que vc é 10!

Kiko Lemos disse...

Falta de inspiração é uma coisa séria, mas não se preocupe uma hora ela volta e sobre HQ do Smallville como falou Marcel tbm desconhecia, rs

Postar um comentário