Família - Ruim sem ela, pior ainda com ela!

segunda-feira, junho 27, 2011


Vêem essa imagem acima?
 Essa era a minha imagem de blogueira feliz e relaxada até um certo para não me comprometer mais tarde vamos chamar de "parente" vir me pedir um favor.

Sou uma pessoa razoável e compreendo que viver em sociedade, principalmente em família, precisamos fazer favores para os outros as vezes. Mas quando o favor em questão vai te causar um stress como poucas vezes você sentiu na vida, será que a regra também vale?
Seria eu uma pessoa tão ruim só por me esquivar de uma coisa que eu sei que vai me irritar?
Se a resposta for não então vocês são as únicas pessoas que me compreendem!

Estava eu a cuidar da minha vida quando esse "parente" veio até a minha casa e pediu que eu o acompanhasse até o dentista pois sua mãe não o deixaria ir sozinho. 
Isso faria todo o sentido se o "parente" em questão não tivesse 17 ANOS! Apenas um ano a menos do que eu!
 O "parente" mesmo tendo 17 anos é um total tapado e na ordem de companhias familiares que eu escolheria para qualquer coisa esse fica em -1!
E claro, como tudo mundo com idade suficiente para acompanhar alguém a qualquer lugar já está trabalhando menos eu MALDITA BUSCA PELO 1° EMPREGO!!! tudo de desagradável que se precise fazer na família cai nas minhas costas!

Mas como cada um tem que carregar sua cruz fui eu com a minha.
Acordei ás cinco da madruga, me arrumei e fui encontrar o "parente". 
O dentista era no Leblon. Do meu bairro para lá são duas conduções demoradas, principalmente na parte da manhã. 
Um trem lotado e um ônibus depois chegamos ao Leblon. Um dos mais lindos bairros do Rio de Janeiro em que eu sempre adoro passear menos nessa situação é claro .
Chegando lá descobri que o "parente" nem sequer tinha o endereço certo do consultório! Com apenas alguns pontos de de referência e nenhuma paciência num bairro com ruas enormes só chegamos no dentista uns vinte minutos depois e o consultório nem tinha aberto ainda!

Essa era a minha cara.

Depois de mais vinte minutos de espera o dentista apareceu. Levou quase meia hora atendendo uma outra mulher e só depois o "parente". Este não demorou nem cinco minutos lá dentro porque só precisava tirar um ponto da boca! Coisa que qualquer um faz em casa economizando quatro passagens e muito tempo!

Depois disso tudo, tendo saído de casa ás cinco da madruga e voltado ao meio dia qual não foi a minha surpresa quando o "parente" disse que na semana seguinte teria outra consulta!
 Controlando toda minha raiva eu disse um simples e seco "TÁ" e fui para casa, que era o único lugar onde eu  queria estar.
 Se o "parente" tivesse o mínimo de noção veria que minha resposta queria dizer na verdade isso:

Agora, eu sou uma pessoa ruim por não querer aguentar tudo isso de novo?
Acho que não!

Desculpem o desabafo pessoal mas como não posso berrar isso na cara da pessoa tenho que descarregar escrevendo. E como é praticamente impossível que alguém da minha família leia meu blog acho que esse espaço E EU! está seguro.
 Até a próxima furada pessoal!

8 comentários:

Nina disse...

Driele, minha linda!
Gostei um "tantão" desse seu desabafo.
Agora me diz, quem nunca passou uma situação semelhante a essa.

Mas, posso te confessar?! Eu, por amar o Leblon, teria feito esse "parente" de palhaço e percorrido muitas ruas com ele. ahahhaha....

Beijão, querida!!

Kiko Lemos disse...

É complicado, família é sempre assim.

Me afastei do Desventuras esse tempo todo pq não estava num bom momento e que culminou como uma descepção devastadora com a mulher com quem iria construir a minha família, mas aqui estou eu, logo vc se recupera e aprende que ainda vai passar por isso diversas vezes, cabe apenas administrar.

Bento Sales disse...

Driele, a vida é assim mesmo: quando estamos sem trabalhar somos bode expiatório da família. Muitos são até gentis às nossas custas.
Mas quem sabe um dia seu parente irá retribuir seu altruísmo.

Abraços!

Paulo Cheng disse...

Bicho, parente é muita treta, é muito difícil encontrar parentes legais como se fossem amigos, a maioria é um bando de mala. Dri, casei e fui morar bem longe de toda a minha parentela, justamente por isso, lógico tem um e outro que é legal, mas a maioria é um chute no saco.

Abração pra ti.

Camila Monteiro disse...

uhauahuahauhuhauahau Desculpe rir da desgraça alheia mas a tua foi engraçada kkkkkkkkkkkkkk
Meu, inventa algo e nao vai, sei la! kkkkkkkkkkk
Beijao!

William disse...

Olá Driele,
Que aventura....Realmente sair com alguns parentes é como ir à um passeio ao Inferno.
Se for como acompanhante então...como foi seu caso, supere isso tudo com boa música.
Desabafar faz bem.
Uma ótima sexta feira pra ti.

Mah! disse...

uahuahu Olá Driele,
Meo, minha situação parentesca é bem pior que a sua pode ter certeza, pq na minha eu sou meio que um burro de carga e meu unico direito é não ter direito a nada...hahaha...eu dou risada pq é foda mesmo!! isso pq eu trabalho, mais como é empresa de pai, os parentes acham que sou vagabunda e nao faço nada o dia todo e conseguem manipular a mãe pra conseguirem o que querem e pra quem sobra? p mim...entao gata....o negocio é arruma um trampo bem longe mesmo e desaparecer...como diz o ditado, não se pode morar perto de parente para que ele nao vá na sua casa de havaiana e nem longe para que não va de malas....huahah...

Anônimo disse...

é bem assim mesmo morar perto de parente é uma desgraça tem que ter distância dependendo da pessoa.

Postar um comentário