Tô com o cu pegando fogo [?!] NÃO!

quarta-feira, fevereiro 23, 2011

 Olá sobreviventes!

  Por favor não julguem o post pelo titúlo e leiam o resto antes!


 Outro dia fui a uma festa de aniversário de 15 anos. Não parecia bem uma festa de 15 anos, pois metade dos presentes eram crianças o que deu a festa um ar bastante infantil.
 O que mais me impressionou na festa foi o tipo de música tocada. Só muito funk proibidão! Se você não morra no Rio talvez não saiba o que é isso. Resumindo: frases pornógraicas sendo repetidas constantemente a cada segundo enquanto mulheres seminuas rebolam a bunda.
 Dentre essas crianças, meninos e meninas escutavam palavras obcenas enquanto seus familiares e outros presentes achavam bonitinho. 
 Tendo em vista a educação dessas crianças não me adimira ver garotas de 12 anos ou menos grávidas, conheço casos aos montes!
 As pessoas parecem não ter percebido que a música é um dos fatores de maior influência na formação de uma de um jovem. Se uma criança cresce escutando que é muito legal "comer as cachorras", "passar o rodo geral" e "esculachar o teu marido" que tipo de mentalidade terá daqui á alguns anos?!
 E enquanto esse tipo de mensagem é passada livre e abertamente o que os pais fazem? Eles aprovam, aplaudem e até incentivam esse comportamento. Depois reclamam quando o filho adolescente não quer trabalhar nem estudar e a filha já está na segunda gravidez. 
 Olha, nesse quesito pode me chamar de preconceituosa sim!
 Meus pais sempre me ensinaram que a base de qualquer relação é o respeito. E o que vejo hoje são jovens como eu, porém que tem gostos desse tipo, sem respeito por nada e sem nenhuma perspectiva de vida.
 Não sou religiosa mas acho a família uma instituição sagrada . Porém é a que mais está se diluindo com tanta libertinagem sendo pregada. Filhos não obedecem os pais; pais se agridem na frente dos filhos crianças são iniciadas sexualmente cada vez mais cedo. E as pessoas já acham normal!
 Há exceções claro, mas a regra é triste e amoral.
 Eu cresci ouvindo aquele inocente pop nacional o que me deu uma certa base para buscar e desenvolver um estilo diferente do das pessoas que me cercam e me tornar o que sou hoje. Minha mãe nem me deixou ver Presença de Anita quando passou porque queria preservar minha inocência! Áte hoje não entendo por que :*
 O que quero dizer é que as pessoas não se importam mais em zelar por coisas que são simples mas que fazem a base da sociedade continuar firme. Coisas como respeito aos mais velhos, honestidade, educação e por que não a pureza da mente de uma criança [?]
 Acho que não me encaixo mesmo no meu tempo. Quando vejo as garotas da minha família tendo cantoras de funk como modelos de vida sim minha família toda é composta por funqueiros e pagodeiros, só eu me salvei fico muito triste e decepcionada com a cultura que nos cerca. E elas dizem que EU sou louca por gostar de rock!
 É realmente difícil viver num mundo e não fazer parte dele.  Difícil mesmo...


Ps: Escrevi este post ao som de Matchbox Twenty. Se não conhece essa banda pare o que está fazendo e vá ouvir!

8 comentários:

Paloma disse...

concordo plenamente, fank é uma das piores coisas que ja criaram no mundo!!

Adriana T disse...

Eu amo ler as coisas que você escreve sabia? Concordo plenamente como sempre!
Onde esse mundo vai parar? E é triste mas não é só no Rio, aqui em Santa Catarina também se ouve Funk, essa praga já se espalhou, isso acontece com tudo que é ruim infelismente.

Bruna Tavares disse...

Concordo e assino embaixo! Funk é o fim!

Nathan Rodrigues disse...

Adorei!!!!!!!!!!

Laura Brandão disse...

A boa educação começa em casa.
Pena que muitos pais vem transferindo essa responsabilidade para a escola, vizinho, amiguinho de rua, daí já viu o que acontece né [?]
Abraços Driele e Ótima Quinta.

Wally elsissy disse...

Apoiadíssima Driele!!
Vou indicar esse post no próximo Links da Semana!!!

phaelcampos disse...

É isso aí Driele. Eu msm cresci ouvindo Beatles apesar do imperialismo do pagode na época. Td depende de cada um. Se a pessoa é madura o suficiente para analisar o que presta pra ouvir, e o que presta pra dançar, td bem. O problema realmente é a infância perdida de hj. Cada vez mais, as crianças saem da infância mais cedo e quando estão adolescentes ñ se julgam adolescentes e sim adultos que podem fazer e falar sobre qq coisa. Elas ñ estão mais aproveitando sua época. E isso sim é uma droga.

Sua preocupação é bem válida!

abraço Driele!^^

William disse...

Essa música que hoje eles chamam de Funk, batidão horrível pra burro, não é música. É apologia à baderna, crime, promiscuidade e outras barbaridades.
Esse relato que você deu, que numa festa onde tinham crianças e os pais achavam maravilhas as músicas com suas crianças dançando e cantando, só posso dizer que é justamente aí que estão os culpados por essa podridão da sociedade.
Funk? Porra, será que nunca ouviram música negra dos anos 60 e 70? Aquilo sim era Funk!!!
Esse lixo que tocam hoje em dia deveria ser extinto da face da terra.
Ótima sexta feira pra ti, Driele.

Postar um comentário